Logo CEPSA

Perguntas Frequentes

  • O que é um lubrificante?

    Uma mistura de óleo base mais aditivos que melhoram as qualidades e prestações desse óleo base.

    Fechar
  • Para que servem os lubrificantes?
    • Para reduzir o atrito entre as superfícies metálicas.
    • Para proteger as peças mecânicas do desgaste e da corrosão.
    • Para limpar e refrigerar os motores.
    • Nos motores o lubrificante atua como vedante entre os segmentos / êmbolos e camisas, evitando fugas de compressão.
    Fechar
  • É normal que um motor consuma óleo?

    Sim. O óleo deve lubrificar partes muito críticas, como entre o êmbolo e a camisa e as válvulas. Parte da película lubrificante queima-se durante o processo de combustão. Com o passar do tempo, com as folgas a aumentarem pelo normal desgaste das peças do motor, o consumo de lubrificante passa a ser maior.

    Fechar
  • Podem misturar-se óleos?

    Todos os óleos do mercado (motores a gasolina ou diesel, minerais ou sintéticos), podem misturar-se entre eles. Contudo, a mistura de duas qualidades de óleos diferentes baixa a qualidade superior.

    Fechar
  • Qual é a diferença entre um óleo sintético e um mineral?

    Um óleo mineral é formado por uma base obtida diretamente da destilação do petróleo bruto mais os aditivos que lhe conferem propriedades que melhoram as suas prestações.
    Num óleo sintético as bases são tratadas físico-quimicamente obtendo-se uma base de maior qualidade e prestações.
    Nos lubrificantes semi-sintéticos ambas as bases se conjugam, minerais e sintéticas.

    Fechar
  • Os óleos sintéticos são melhores?

    Sim. Os óleos sintéticos estão especialmente concebidos para responder às exigências dos motores mais potentes ou para serem utilizados a temperaturas extremas e em condições de trabalho muito exigentes.

    Fechar
  • Porque é que é melhor um óleo com bases sintéticas que um óleo mineral?
    • Por uma maior duração da película de óleo sobre as peças em movimento:
      Proteção superior (em particular contra o desgaste imediato provocado no arranque).
      Por uma menor volatilidade: baixa o consumo de óleo.
      Por uma ótima resposta térmica natural: redução da formação de depósitos e resíduos carbonosos.
      Por um poder detergente e dispersante natural: melhor proteção do motor.
    Fechar
  • Qual é a viscosidade mais adequada?

    A que é recomendada pelo fabricante do veículo.

    Fechar
  • Pode mudar-se de viscosidade na substituição do óleo?

    Sim. Pode ser necessário adaptar a viscosidade em função das condições de uso do veículo, do meio ambiente e das condições climatéricas.

    Fechar
  • Podem misturar-se óleos com viscosidades diferentes?

    Sim, perante uma urgência, como atestar quando o nível de óleo está baixo. Há que ter em conta que a viscosidade resultante não será a melhor.

    Fechar